Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2014

Na batida do coração

Quem acompanha o blog há algum tempo sabe o quanto preso as planilhas, principalmente as que oferecem treinos por ritmo tendo como base nossa frequência cardíaca. Estas são, na minha humilde opinião, a forma mais segura de se praticar a corrida. Estas oferecem um equilíbrio razoável entre sua condição cardio-respiratória e sua condição física. Obviamente existem outras formas de treino para quem se encontra em níveis mais abafados de treinamento, tal como as planilhas baseadas no seu pace (número de minutos para completar um quilômetro), ou mesmo em metas de tempo. Mas voltemos a nossa planilha baseada nas batidas do coração. A fórmula de Karvonen Fox tem como objetivo estimar a frequência cardíaca máxima (fcm) segura que seu citação desse ser exposto durante a atividade física. Para tal, foi sugerido a seguinte equação: 220 - sua idade. Me utilizando como voluntário para exemplo ficaria: 220 - 42 = 178. Em tese, eu não deveria me expor a um esforço que elevasse meus batimentos a frequ…

Tem que ser no pianinho

Eita volta aos treinos complicada que estou enfrentando. Ainda inseguro, confesso que convivo com a sensação de que a panturrilha pode estourar a qualquer tempo. Ontem inclusive cheguei a parar o treino por instantes por conta de uma fisgada e repensar na forma como eu estava realizando minha pisada. Fiquei inseguro quanto ao tênis, ou mesmo se o aquecimento (inadequado) era o grande vilão. Então, recobrei a consciência e retornei aos escritos (diz-se revistas, blogs e sites) dos grandes sábios em busca da iluminação. Eis que me deparo com um artigo do Iberê Castro Dias, na coluna SENTA A BOTA!, intitulado Calor que sobe. Ele fala sobre a importância do aquecimento e o quanto estes dez minutinhos antes dos treinos podem melhorar seu desempenho e evitar lesões. Se você pensou em alongamento neste exato momento, vou deixar apenas minha opinião: alongamento se faz após a atividade física. A discussão fica para outro post. De forma quase cômica uma série de exercícios funcionais são apresen…

E lá se foram 5.000 km

Calma. Não sou ultra maratonista. Não sou um destes super humanos. Estes 5.000 km são resultado de muita disciplina, dedicação e de amor a um esporte há tempos preterido. Sim, pois cresci nas piscinas por conta da bronquite e me diverti nas quadras e areias com vôlei. O basquete também ocupou muito do meu tempo e o futebol apenas com amigos muito pacientes, ou no gol. A corrida foi resultado da falta de tempo e da pança que começava a crescer. Sempre fui magro, mas a pança... a danada da pança. Chegou a um ponto em que minha esposa ficava brincando como se fosse uma bola de cristal, enquanto assistíamos TV. Levei para o coração, claro. Esta estória começou no estacionamento do condomínio em que morávamos. Se estendeu para as ruas em volta, até que eu já tinha disposição para ir e voltar do Horto Botânico de Niterói. Com o tempo, novas distâncias. A orla de Niterói vira minha companheira. Descubro que não sou um pária quando descubro que meu compadre Glaucio praticava a corrida. Logo em …

A APPAI, a Corrida da Mulher e a etapa Lapa do Circuito Light Rio Antigo

A modinha veio para ficar. A corrida de rua a cada ano atrai mais adeptos de todos os cantos. Inclusive através da APPAI, que oferece para associados e familiares inscrições para as corridas, em troca de alimentos não perecíveis. Um baita incentivo para tirar a galera do sofá nas manhãs de domingo. No último domingo tive o privilégio de acompanhar minha esposa e nossa amiga Renata na Corrida da Mulher CAIXA. Corrida que teve como objetivo divulgar a campanha Eu Amo Meus Peitos, que faz parte do movimento contra o Câncer de Mama. O objetivo do evento que teve apoio da Sociedade Brasileira de Mastologia alerta que dia 50 mil casos de câncer de manda registrados anualmente, infelizmente mais de 20% levam ao óbito das mulheres, por terem sido descobertos em estágio avançado. O câncer de mama é rápido, tanto que dobra de tamanho a cada 6 meses. Por conta disso, mulheres com mais de 40 anos têm gratuidade no exame de mamografia pelo Sistema Único de Saúde (SUS), conforme Lei Federal. Não ent…