Pular para o conteúdo principal

Prepare-se para a CAIXA Athenas RJ e SP

Terceira etapa do tradicional circuito acontece dia 12 de outubro, no Rio, e 2 de novembro, em São Paulo
Depois do sucesso das duas primeiras etapas, Rio de Janeiro e São Paulo se preparam para a CAIXA Athenas 21K. Será a conclusão da evolução da corrida, que teve os 10K no começo do ano, 16K no segundo desafio e a meia maratona agora, dia 12 de outubro, na Cidade Maravilhosa, e 2 de novembro, na Terra da Garoa.
 No Rio, a corrida acontecerá em um trajeto que vai do Recreio dos Bandeirantes até a Barra da Tijuca, na Zona Sul. O percurso é todo à beira-mar – pela Av. Lúcio Costa –, um convite para experimentar uma das três distâncias da prova: 5, 10 ou 21 km.
Já na Capital Paulista, a largada será às margens do Rio Pinheiros, na altura da Ponte Transamérica. Os corredores que encararem a meia maratona passarão por um dos cartões-postais da cidade: a Ponte Octávio Frias de Oliveira, mais conhecida como Ponte Estaiada. Além disso, assim como no Rio, os atletas terão a opção de correr 5, 10 ou 21 km.
Quem for à arena das provas encontrará várias atrações e ações para entreter o público – e não só quem for correr.
A retirada de kit também já tem data e local definido. Dias 10 e 11 de outubro, das 10h às 20h, a loja Centauro (Av. das Américas, 900 – Barra) receberá os participantes da CAIXA Athenas 21K RJ. Em São Paulo, os atletas poderão pegar seus kits nos dias 31 de outubro e 1º de novembro, das 10h às 20h, na loja Centauro do Shopping West Plaza (Av. Antartica, 380 – Barra Funda).
As inscrições estão abertas para a corrida. Acesse o site www.circuitoathenas.com.br e garanta já a sua vaga nos 5, 10 ou 21 km da CAIXA Athenas 21k!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus

É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano. Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios.  Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais pr…

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…