Pular para o conteúdo principal

Postagens

Por trás do silêncio

Nos últimos tempos manter a rotina de treinos ficou um pouco mais complicada. Foram vários fatores que não merecem ser listados, mas dentre eles um pesou: a estagnação. Já algum tempo eu estacionei meus resultados e confesso que mexeu com a motivação. Tentei trocar o plano de treino, mas não foi suficiente.
Há quase quatro meses comecei com os treinos funcionais. Outra pegada, outro objetivo. Após quarenta sessões de treino ficou claro o ganho de força e explosão, sem afetar a capacidade cardiorrespiratória. Ainda não parei para fazer um treino com o monitor cardíaco, mas em alguns momentos dos treinos sinto saudade da "moleza" dos treinos intervalados. Pois é, mudar foi oportuno. Não tenho certeza da eficácia dos funcionais em relação ao resultado nas pistas, mas tenho devotado meu tempo com alegria a esta brabeira. Não obstante, venho trabalhando os membros superiores, há tempos largados ao destino.
Saudades das corridas. Um dia desses ainda saio para um treino leve para med…
Postagens recentes

8 semanas com o My Asics

Dizem que a rotina fazem o corredor, mas a mesmice é um perigoso momento contra qualquer pessoa. Assim, depois de cumprir os 2 primeiros ciclos utilizados as planilhas genéricas da O2, resolvi apostar num velho conhecido preterido: o My Asics. Por que preterido? Vamos a principal crítica: ele não possuía (para mim ainda não possui e já vou explicar) integração com nenhum dispositivo para coleta de dados da corrida. Tipo, se você usa o Garmin, esquece. Ele não consegue importar. Existe um informe dizendo sobre a possibilidade de integração com o RunKeeper, mas o final de semana venho tentando a integração, mas o sistema está fora do ar. Mandei inclusive e-mail para o suporte da Ascis. Top! Ele utilizam Zendesk (a galera da área de TI vai entender).  Agora é esperar o feedback e torcer para o treco funcionar. Então por que insistir no My Asics já que ele está a meia boca? Pelo simples fato dele permitir que o você monte treinos sob medida. Novidade? Sim, porque ele permite fazê-lo de f…

Runkeeper Global 5K

Esta "brincadeira" com o #RKGLOBAL5K trouxe adrenalina para o último dos 24 treinos do segundo ciclo. Colocar um número de peito sempre desperta uma energia diferente. Não importa onde seja a corrida. Parece que vira uma chave e nada diferente de 100% é satisfatório. Fiz o aquecimento e segui para o ponto de largada do Tempo Run. Apertei o start do FR610 e sentei o pé no asfalto.
O desafio era correr os 5 km em ritmo forte (zona 4). Sinceramente não tinha certeza se conseguiria, mas desafio é desafio. No trecho de ida tive dificuldades para correr abaixo de 05:44 min/km, até pelo aclive no sentido Praia das Flechas. Depois do retorno, a leve descida me ajudou a recuperar energias para atravessar a Praia de Icaraí em ritmo mais forte, baixando o pace para 05:36 min/km. Comecei a fazer conta para ver se conseguiria bater os 28 minutos da previsão. Tentei puxar o ritmo ainda um pouco mais até o alarme apitar. Parei e olhei para o display que marcava 28:01. Caramba! Não é que d…

Será que já consigo correr os 5K abaixo de 28 minutos?

Esta foi a pergunta que fiz depois de analisar o log do @garminbrasil . Os dois treinos intervalados da semana, além de dores musculares, me trouxeram confiança de que o treino satisfatório e minha evolução adequada e sem riscos. Hoje cedo foram 4 tiros de 1 km com pace na casa dos 5'30"/km, mas jogo é jogo e treino é apenas treino. Ainda existe outra variável nesta história: 5 km inteiros. É preciso resistência para manter a intensidade. Estou um tanto cético, pois são apenas 14 semanas de treinos regulares. Em 9 dias eu vou colocar tudo a prova num Tempo Run. Só preciso definir o local. #corridaeasma

Você é competitivo?

Você persegue seus tempos?
Prático esportes desde que me entendo por gente. Sempre gostei de uma disputa. Acho que o desafio é uma das melhores formas de nos desenvolvermos. Retornar a corrida está sendo uma experiência gratificante, mas ainda não me vejo em uma prova. Semana que vem termino o segundo microciclo de treinos, certo de que farei mais um ou dois antes de colocar um número no peito para correr. E você, também desafia seus limites?

Haile Gebrselassie: corrida e asma!

Pasmem. Haile Gebrselassie, vencedor da Maratona de Berlin em quatro oportunidades, estabeleceu o recorde mundial da maratona em 2007 e 2008 possui asma. Por conta dela já perdeu algumas provas, mas isso não lhe segurou. Seguiu sua carreira bem sucedida baseado em muita disciplina (com asma principalmente) e força de vontade.

Estou escrevendo isso para você que é asmático como eu não se entregar a esta acompanhante indesejada. Segundo matéria publicada Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, a asma não possui cura, mas existe tratamento. Estima-se que 300 milhões de pessoa no mundo sofram de asma e no Brasil algo em torno de 20 milhões. Apesar das ações do governo, fornecendo tratamento gratuito para população de alto risco, infelizmente menos de 1/3 tem acesso ao tratamento e vive em condições aquém do ideal. Assim, escrevo para você na esperança desta informação lhe ser útil, ou que possibilite auxiliar alguém próximo. Abaixo deixo o link para a matéria que explica em detal…

90 dias: avaliando a evolução

O corpo é realmente uma máquina fantástica. Há 90 dias quando retomei os treinos, a corrida leve (dentro da zona de esforço correta) só era possível num ritmo de aproximadamente 9'/km (perto de 6 km/h). No último treino desta semana sustentei um regenerativo de 40 minutos com o ritmo perto de 7,30"/km (pouco mais de 8 km/h), algo impensável em abril. Vamos ver como o corpo responderá aos intervalados e a evolução da velocidade das minhas passadas.
Acompanhar os registros também é uma forma de buscar motivação. Ver o calendário todo marcado de treinos realizados é reflexo de uma disciplina e dedicação diferenciadas.