Pular para o conteúdo principal

O que eu posso dizer sobre o longão...

Há quase três meses atrás meu longão passou de 12 Km para 15 Km. Debutei com o tempo de 01:53. Fiquei feliz por ter conseguido concluir o treino, pois só havia corrido esta distância duas vezes com meu compadre Gláucio, que tem algumas meias maratonas no currículo. Mas fiquei feliz mesmo ao perceber que hoje completei a mesma distância em 01:30. Como não ficar feliz com um tempo vinte e três minutos mais rápido? O Pace foi detonado de 7’30” para 6’ por Km. Tudo isso ao belo visual das praias de Icaraí, São Francisco e Charitas. O motivo? Os intervalados da quinta-feira parecem ser o grande responsável nesta etapa de treinamento, pois a subida do MAC tem sido de grande valia para ganhar força e compensado minha dificuldade em encaixar um quarto dia de treino para os exercícios funcionais.
A cada dia cresce minha confiança para realizar uma boa meia maratona.

Entramos em maio e a correria (desta vez do trabalho) atrasou a leitura dos periódicos de abril. Hoje começo o clipping da Revista O2 de abril #96. Farei coro junto com o Marcos Caetano sobre o prazer de correr. No artigo deste mês entitulado de CORRER E PRAZER ele defende a tese de que é possível correr por prazer, independente da posição que alcancemos em uma prova. Correr é muito mais do que chegar em primeiro, pois é sabido que a probabilidade (para a maioria de nós corredores amadores) de vencer uma prova é quase que a mesma de ganhar na loteria. Não corremos para vencer adversários ou conquistar títulos. Corremos pela saúde e por uma drástica mudança em nosso estilo de vida. Buscamos saúde.
Talvez uma minoria muito talentosa consiga ultrapasar esta barreira que envolve tempo, talento e algumas outras qualidades e inicie uma carreira profissional. Desejo boa sorte a estes e garanto que estarei na torcida.
Marcello Butenas em QUAIS PROVAS ESCOLHER? reforça a teoria de que precisamos organizar nossa agenda de eventos. Decidir qual é a nossa prova alvo e nos prepararmos adequadamente para ela. Para não cairmos perigosamente em uma rotina monótona de treinos, ele ratifica a possibilidade de utilizarmos algumas provas intermediárias como preparatórias. Bom para ganhar fôlego e calibrar as possibilidades, pois nada como uma prova para nos fazer correr no limite, ou ensaiar o ritmo para uma prova maior.
Lunycia Neri registrou uma informação de ordem nutricional que eu não sabia no artigo META:PERDER PESO! Para cada 1g de carboidrato que perdemos, outros 3g de água seguem junto para fora de nosso corpo. Dieta é algo realmente complexo e para quem pratica exercícios algo extremamente perigoso. Apenas reforçando o que ela mencionou e lembrando alguns antigos saberes, sem carboidrato, rapidamente consumimos nossos estoques de glicogênio, passando então degradar nossas fibras musculares. Por conseguinte reduzindo na massa magra, fato que nenhum corredor deseja. Se você está lutando para emagrecer, procure apoio de uma nutricionista do esporte. Será mais seguro, eficiente e não comprometerá sua saúde e treinos.
A matéria DEVO FINALMENTE COMPRAR UM GPS?, do Emerson Gomes, resume com maestria o que significa este acessório na vida de uma corredor. Eu, particularmente, utilizo o Runkeeper. Um aplicativo em meu smartphone que registra o percurso e intervalos programados me informa o tempo de treino, distância percorrida e pace para intervalo. Um barato. Barato mesmo, pois no market ele pode ser baixado gratuitamente para sistemas Android e iPhone.
Como tenho realizado os longões pelas ruas da orla, tenho evitado a utilização do MP3 para minha segurança. Ouvir a aproximação dos carros é fundamental para que nenhum acidente ocorra e o Runkeeper veio bem a calhar para quebrar o silêncio dos 90 minutos de longão. Mesmo para os treinos intervalados ou de recuperação, o aplicativo é bastante útil. Chegar em casa e avaliar o desempenho baseado não apenas na frequência cardíaca, mas também no pace é algo bastante relevante.
Desculpem-me mulheres, mas a matéria BOLSA DE VALORES é surrealista demais para mim, a não ser que você precise se deslocar da sua casa para o local de treino, uma bolsa que faria o Gato Félix ficar com inveja de você não se justifica. A corrida de rua se caracteriza pela simplicidade, por você calçar o tênis e sair rua a fora desde a porta de casa. Sei que existem as exceções, mas vamos lá... vamos deixar a bolsa para viajar.
Se você quer 10 motivos para correr, leia ERRADO É NÃO CORRER! Não há desculpa plausível neste mundo para você não cuidar da saúde, se você não possuí limitações médicas. Bora! Chega de desculpas e preguiça. O tempo que temos nesta vida é curto demais para perdê-lo com coisas pouco saudáveis.
Vamos ver se até domingo termino o registro.
Abraço e boas passadas!

Comentários

  1. André,

    Muito legal ver nosso desempenho melhorando ao longo do tempo, mostrando que os treinos têm trazido resultado.

    Parabéns e rumo à meia!

    Boas Corridas!!

    Alessandro
    http://blog42195.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. André,
    show de bola a sua evolução. Com certeza o treino intervalado tem uma parcela grande de contribuição nisso aí. Você irá fazer uma ótima estreia na meia-maratona, pode apostar.
    Interessante seu clipping sobre as revistas. Eu só leio a Runners, então é legal saber o que está rolando nas outras.
    Reitero meu convite no blog para um almoço.
    abraço,
    Sergio
    corredorfeliz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. @Alessandro
    Este é o esporte mais honesto do mundo. Você colhe o resultado de todo seu esforço. Não tem esquema, não tem treta.
    Correr trás ensinamentos para a vida, tais como perseverança e paciência. Habilidades que trazem resultados positivos em outras áreas de nossa vida.
    Abraços e boas passadas.

    ResponderExcluir
  4. @Sérgio,
    Leandro?!? Conheço dois que correm. Um de Niterói e outro de Maricá :-)
    Se for o primeiro, ele já tinha me cobrado um almoço.
    Assinei a Runners e comecei a correr. Assinei a O2 seduzido pelo Circuito das Estações, mas não me arrependo. As revistas se complementam e cobrem poucos eventos em comum.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por você passar por aqui.
Deixei sua opinião ou comentário sobre o tema. Uma boa conversa é sempre salutar.
Boas passadas!

Postagens mais visitadas deste blog

Asics, Fundação do Câncer e o GEL-Noosa TRI 10

A Asics e a Fundação do Câncer chegam ao terceiro ano de uma campanha, onde 10% da receita da compra de produtos da coleção Accelerate Hope será doada para a Fundação do Câncer. Pesquisando sobre o modelo do tênis envolvido na campanha descobri que este foi feito para pronadores como eu!
A Edição especial da série GEL-Noosa TRI 10 com cores comemorativas da campanha Accelerate Hope, além do visual, a nova entressola Solyte e a placa Propulsion Trusstic garantem melhor amortecimento e resposta mais rápida durante as passadas. A altura do calcanhar reduzida oferece mais performance com um contato mais eficiente.
O que eu sei sobre este modelo?
Praticamente nada. Um verdadeiro tiro no escuro. O blogueiro Victor Caetano deixou seu feedback sobre o modelo no Corrida Urbana. Vale a leitura. O que me chamou atenção foi o menor peso em relação ao Kayano, referência para quem tem pisada pronada (na minha humilde opinião).
O tênis é muito difundido entre triatletas e o cardaço elástico foi feito ju…

André e seu novo tênis: Asics Kayano 20 NYC

Segundo o Garmin Connect foram 771 km corridos em 105 treinos. Foi assim que larguei o aço no meu antigo Asics Kayano 20. Gostei tanto dele que dei um jeito de encontrar seu irmão siamês, criado exclusivamente para homenagear a Maratona de Nova Iorque de 2013. Após o cancelamento da prova em 2012, o retorno de uma das mais tradicionais provas de rua precisava ser cheia de pompa. E a Asics não brincou em serviço. Além de muito bonito, o tênis tem tudo o que preciso para continuar evoluindo até outubro: estabilidade e conforto.
Muito já foi dito sobre a importância (ou não) do tênis na vida de um corredor. Eu sou do time que acredita que um bom tênis faz a diferença, tanto que hoje eu aceito usar qualquer tênis para correr desde que seja o Asics Kayano. Dentre minhas teorias eu acredito que ele seja o tênis mais eficaz para corredores de pisada pronada e que pesem mais de 90 kg. Como já mencionei em outros posts sobre tênis, já tentei utilizar outros modelos sem muito sucesso. Alguns aca…

Rebuild

Umas das coisas que mais admiro nesta vida é a possibilidade de mudar as coisas. De desenvolver, criar, crescer. Uma das coisas que mais tenho receio nesta vida é o imponderável, pois ele é a pitada de improvável em nossos planos, mas como diria Darwin, os organismos mais bem adaptados ao meio têm maiores chances de sobrevivência. E assim vou eu após praticamente cinco meses sem colocar o tênis.
Sair hoje cedo (não tão cedo quanto nos velhos tempos) para meu primeiro treino do ano foi muito bom. Não aconteceu nada de novo ou inesperado. Trote leve por quarenta minutos, coração com frequência alta e algumas dores de um corpo há muito abandonado.
O céu de outono azulado e sem nuvens era mesmo de outros anos. Os poucos corredores que acordam cedo eram praticamente os mesmos. O que mudou? Tudo, pois a cada passo ficamos mais fortes, mais resilientes e capazes de buscar o melhor para nós e para àqueles que nos cercam. É a busca incansável pelo equilíbrio corpo/mente para viver de uma única m…