Pular para o conteúdo principal

FCM: como calcular o limite saudável do seu coração?

Até a madrugada de domingo de carnaval eu calculava minha freqüência cardíaca máxima (FCM) através da fórmula proposta por Karvonen Fox: 220 - idade. Nada demais e muito simples. Inclusive em meu Polar oferece esta fórmula em suas configurações. Outro detalhe sobre a fórmula de Karvonen Fox é que ela obedece a premissa de que o coração a cada ano que passa bate menos. Assim, o esforço precisa ser ajustado periodicamente em detrimento do avanço de nossa idade.
Tentei não ficar triste com esta mortal lembrança, pois como qualquer sistema mecânico este também parará algum dia. Meu desafio (acho que o seu que me lê) é fazê-lo funcionar por mais tempo possível e para tal, adotei a corrida. Como vive mais quem corre, sigo em minha jornada pessoal em busca de mais informações sobre este fascinante esporte. 
Uma informação curiosa para as mulheres. Em virtude do metabolismo feminino ser mais acelerado (carinhosamente apelidado de coração de passarinho), alguns ajustaram a fórmula para 230 - idade. Assim, você cria uma zona de condicionamento menos confortável e mais eficiente. Abaixo as minhas zonas para trabalhar com as planilhas oferecidas no site da Revista Runners:

 %     bpm   treino
-----  ----- --------
100    179    FCM
 95    170     CF
 85    152     CM
 75    134     CL
 65    116     CA


Depois de algum tempo na Internet descobri algumas de novidades. Por exemplo, a fórmula de Karvonen Fox é utilizada para balizar não atletas, pois oferece um limite seguro para a maioria da população. Porém, para os que não estão saindo do zero e já praticam corrida há algum tempo, temos outras fórmulas que puxam nossos limites para cima. Em uma delas, consegui levar minha FCM a 183 bpm! Pensei até em utilizá-la, mas depois de ler criteriosamente um pouco mais sobre os objetivos deste cálculo, percebi que os números da fórmula de Karvonen Fox deveriam ser mantidos como referências. De qualquer forma, abaixo segue os link para os curiosos.

Fontes:

Brinquedo novo na área
Este novo aparelho (pois não dá para chamar de relógio) da Motorola me fez voltar no tempo em que os super heróis japoneses lutavam contra monstros gigantes em suas fantasias coloridas e tinham um relógio que lhes concedia super poderes. Este aí faltou pouco para isso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus

É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano. Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios.  Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais pr…

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…