Pular para o conteúdo principal

Circuito Athenas/12: inesquecível recomeço

Começarei esta narrativa na semana que antecede a prova, pois esta é motivo de muita festa para mim. Assim, não quero perder nenhum detalhe no futuro quando reler estes escritos.
Depois de praticamente oito meses longe de uma competição, aquele friozinho na barriga deu o ar da graça. Era o desejo de fechar com chave de ouro um longo ciclo de dores, repouso forçado e treinos. As dez semanas de treino foram realizadas sem contra-tempos e parte do condicionamento foi recuperado. Não vou para tentar superar meu recorde pessoal, mas para celebrar a continuidade de um jeito novo de viver. Se der para fazer um bom tempo, ótimo. Caso contrário, me daria por satisfeito por simplesmente poder correr.
Finalmente chegamos a semana da prova. Chegou a hora do primeiro teste do ano. O treino que fiz na segunda teve 42 minutos de duração e consegui manter o ritmo abaixo dos 6 minutos. O mesmo ocorreu no treino de quarta-feira, que inclusive fiz sem o monitor cardíaco. Ainda no aquecimento eu fiquei receoso e pensei em retornar para buscá-lo, mas achei rapidamente descartei esta hipótese. Como se tratava do último treino antes da prova, achei que deveria correr no ritmo que fosse confortável. A tranquilidade veio ao verificar o resultado. Eu havia feito o treino no mesmo ritmo da segunda-feira, mesmo sem o Polar como apoio.
A prova foi mais que um reencontro com a corrida. Foi um reencontro com vários amigos. Minha amiga Marta retomou as corridas após longo tempo sem frequentar o Aterro do Flamengo. Diego, depois de triunfante prova de 5 Km há duas semanas retornou ao Aterro para mais corrida. Além deles, o Lindemberg, o Sérgio e o Leandro completaram o nostálgico pelotão. O Lindemberg tomou gosto pela coisa e corre para alcançar 40 minutos. Incrível o que ele conseguiu a base de tanta dedicação. O Sérgio também retorna de lesão e veio com certeza para matar a saudade. O Leandro também. Fazia tempo que não corria uma prova. Porém, foi um dia esquisito, pois ninguém iria correr com o mesmo objetivo. Uns rápidos demais para acompanhar e outros um pouco mais lentos, o que colocaria meu teste a prova. Acabei largando sozinho pensando em manter o pace em 5'40".
A prova. Outro dia (jeito de dizer) eu li em uma RW a narrativa de um corredor na Maratona de Nova Iorque. Achei tão legal que resolvi fazer o meu registro dos meus 10 Km. Meio doido, mas achei divertido de fazer.
Smartphone na mão. Ligar, vira página, achei o Runkeeper, aperta. Configurar. Distância: 10 Km. Audio cues: 4 minutes. Set intervals: time + average pace. Salta, salta, salta. Corre! De novo, mais três vezes. Bora para largada. 

Muita gente. O jeito é esperar aqui. O GPS! Caramba. Tomara que dê tempo. Ai! Deram a largada. Bora Runkeeper!!! O jeito é esperar. Aqui eu não atrapalho ninguém. Finalmente! Polar ligado. 5, 4, 3, 2, 1, vamos lá! Segura, segura. É o de sempre. Todo mundo empolgado. Tem gente para 5K aqui. Desvia, desvia. PASSANDO! Que confusão. Será que um dia me acostumarei a isso? Concentra. "Time, four minutes. Average pace, 5'16". Muito rápido. Era para ser 5'40". O que está havendo? Deve ser a temperatura. Tá bom para correr. Respira, respira. 135 bpm. Bom começo.
Água, mas já? Eita, que confusão. Desvia! Desvia! Putz. Mal ae. Peguei. Beleza. Bebe. Joga na cabeça. Vamos nessa. Respira. Atenção na técnica. Trabalha os braços. Alonga a passada. "Time, 8 minutes. Average pace 5'20". Estou muito rápido. Será que dá? Respira. Respira.
Que reta. Tenho que vir um dia jogar basquete nestas quadras. Finep. Eita, o céu tá clareando. Vai ficar quente. Curvão da Glória. Beleza, mais água. Bora, bora, bora. Refresca. Dois goles. Refresca. Guarda o outro copo para o gel. 156 bpm. Tá alto. O final vai ser brabo. Concentra.
Edifício Argentina. O retorno tá aqui? O que será que aprontaram para ter 10 Km? Opa! Chegamos na metade com 27' baixo. Hunf! Abusei. Concentra. Agora falta menos da metade.
"Time, 32 minutes. Average pace: 5'23". Relaxa, abaixo de 1 hora tá garantido e ainda tem o sol. Hora do gel. Tomara que dê um levante. Ainda bem que guardei a água. Joga um pouco na cabeça.
Para onde foram as nuvens? Que sol é este? Ufa! Mais água. O de sempre. Hidrata e refresca. Vamos que vamos. 168 bpm. Respira. Alonga a passada. Use os braços. Agora não vale a pena parar.
Faltam 3 Km. Bom dia, lactato. Só mais vinte minutos e prometo que paro. Calor. Não tem sombra. Finep. Depois da reta acaba. "Time: 44 minutes. Average pace: 5'26". Respira. Falta pouco. O último posto de hidratação. Vamos nessa. Que beleza. Tá gelada! Menos de 2 Km para acabar. Olha lá as barracas. Não!!! O retorno fica lá no MAM. Tchau chegada. Até daqui a pouco. 
Respira. Mais cinco minutos. Eita. Ela tá passando mal! Tá acabando. Hum... igual o percurso da Vênus. Ufa, acabou. 57'01".
Esse tempo estava longe, mas muito longe do meu recorde pessoal, mas nem por isso era motivo para lamentar. Depois de cumprimentar os amigos e ver que todos chegaram bem, eu só queria voltar para casa, tomar um bom banho e abraçar minha esposa e o rebento. Estava tão animado que no almoço abri um pequeno espumante para comemorar esta vitória. Eu voltei a correr e isso é o que importa.


Boas passadas!

Comentários

  1. Cara, fiquei cansado só de ler a narrativa dos 10k, o engraçado é que os pensamentos são quase os mesmos... :-)
    Abraços e até a próxima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pelos 40' baixo! Você tá voando, meu amigo. Conseguiu ficar nos Top 300?

      Excluir
  2. André,
    o post ficou fantástico! a ideia do relato das sensações foi bem legal! pena que dessa vez não deu para corrermos juntos... mas mais importante foi todos termos corrido bem e atingir os objetivos propostos, apesar do calor.
    "Tamos" de volta, amigo!
    grande abraço,
    Sergio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, meu amigo. Sua opinião tem peso e é legal saber que mesmos os veteranos tiram proveito destas humildes anotações :-)
      Mas é uma questão de tempo para as coisas se convergirem. Daqui a 8 semanas teremos a Corrida da Ponte. Que tal um pace de 6min/km?
      Parabéns pelo retorno e boas passadas!

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por você passar por aqui.
Deixei sua opinião ou comentário sobre o tema. Uma boa conversa é sempre salutar.
Boas passadas!

Postagens mais visitadas deste blog

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus

É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano. Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios.  Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais pr…

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…