Pular para o conteúdo principal

Diário de uma meia-maratona, capítulo 6

EU ADORO UMA SEGUNDA-FEIRA
Este ciclo de treinos para meia-maratona, composto por três sessões semanais, possui um treino de qualidade na segunda, um de força na quarta e um último de resistência no sábado. Hoje falarei um pouco mais dos treinos da segunda, normalmente treinos de intensidade moderada. Intensidade esta recomendada para um amador que pretende correr uma meia-maratona. Assim, os treinos da segunda-feira se tornaram uma referência importante para planejar uma prova.
Faltando duas semanas para a Corrida da Ponte Sedex, fiquei muito feliz com os resultados que pude apurar.
Nos 40 minutos desta última segunda eu consegui manter o pace em 5'45", muito próximo do ritmo sugerido pelo Sérgio, autor do blog Corredor Feliz, e pacer deste que aqui escreve na Golden Four Asics 2011.
Realizando uma projeção, seria possível cumprir com os mais de 21 quilômetros em aproximadamente 2 horas e 5 minutos, se as condições forem favoráveis. Neste ponto gostaria de registrar um elogio a organização da prova, pois as mudanças foram significativas quando comparamos com os acontecimentos da prova de 2011. 
1- Transferir a prova da terceira semana de abril para a terceira semana de maio, aumentou as chances da corrida ocorrer sob temperatura mais amena que os 34 graus do ano passado.
2- O horário da largada foi antecipado para às 07:30 da manhã, para garantir um pouco mais de conforto para os amadores que concluirão a prova com mais de 1 hora e 30 minutos.
3- Segundo nota da organização, um novo plano foi montado em relação aos postos de hidratação que terão um intervalo menor entre eles.
4- Arcos com pulverizadores de água serão instalados para auxiliar os corredores durante o percurso sem sombras (salvo o dia esteja nublado).
Gostaria de dizer que esta seria apenas mais uma corrida. Que seria um ato corriqueiro em meu cotidiano, mas não dá. Velho, VOU ATRAVESSAR A PONTE CORRENDO! Particularmente, um dos cenários mais lindos que tive oportunidade de usufruir. Além disso, treino é treino. Corrida é corrida! Apesar da Golden Four Asics ser a minha prova alvo, existe a expectativa de concluir este ciclo com qualidade e ter certeza de ter superado todos os problemas em decorrência da lesão.
Assim desejo à todos que participarão boas passadas e se alguém for correr para um pace de 5'45", por favor me procure. Será ótimo ter companhia.
INESPERADO
O segundo treino da semana é de intensidade. Os intervalados e tempo runs normalmente são agendados para esta sessão e esta semana não foi diferente. A missão era cumprir com dois tiros de 10 minutos com intensidade forte, quer dizer, a brincadeira só teria valia com o esforço acima de 85% da FCM. Assim, fui para rua, fiz o aquecimento até que o Runkeeper disparou o alerta: "BIP BIP! Ten minutes... fast!". E lá fui eu.
Os primeiros minutos a sensação de falta de ar incomodou um bocado, mas antes do primeiro quilômetro acabar a respiração estava controlada e o monitor cardíaco marcando 90% da FCM. Não dava para dizer que estava mole, mas daria para aguentar os dois tiros naquele ritmo. A passada tava encaixada, os braços em movimento, mas eu não estava tão rápido. Tentei forçar um poucos mais no segundo tiro, mas eu estava pagando pela série de noites mal dormidas desde a semana passada. Os afazeres da vida me roubaram preciosas horas de descanso e ali eu estava sentindo falta daquela energia. O pace dos tiros ficou em torno dos 6 minutos, totalmente fora do esperado. Nem mesmo ter adiado o treino para quinta-feira adiantou.
Agora era descansar para o treino de sábado.
O LONGÃO
Fiz de tudo para tentar me deitar cedo na noite de quinta e na noite de sexta. Consegui humildes seis horas de sono, não seguidas, devido a algumas trocas de fraldas. O sábado amanheceu perfeito, com temperatura baixa e a companhia do compadre Glaucio para o longão. Hoje não fui rigoroso com a freqüência cardíaca e com o pace, mas conseguimos manter um ritmo saudável para o longão, que para mim teve 12 Km e para ele pouco mais de 25 Km, devido aos treinos para a Maratona do Rio. Enquanto fiquei babando com a vista da entrada da Baía da Guanabara, meu comprade retornava para cumprir com sua missão. Não tinha forma melhor de encerrar este ciclo. Agora é curtir a semana de polimento e tentar dormir mais para chegar descansado na Corrida da Ponte.
FELIZ DIA DAS MÃES
Aqui abro um parênteses especial para as mães que cumprem com um papel impensável para os homens. Homens que para serem super heróis precisam de capas ou super podereses. As mães precisam apenas existirem para fazerem a diferença na vida de uma criança... mesmo do meu tamanho.

Comentários

  1. oi, André!!!

    também estarei na corrida da Ponte! tô super animada, e doida que chegue logo a hora de poder atravessar aquela ponte correndo, curtindo o visual lindo da Baía e do Rio!

    quero correr no meu máximo, fazer meu melhor! além da expectativa de correr naquele cenário, o pace que conseguir nessa meia será um referencial para o pace que conseguirei desenvolver na maratona do Rio, em julho!

    bebê em casa muda a rotina, né:)
    quando meus filhos eram bebezinhos, o que mais sentia falta era das noites de sono ininterrupto:)
    eu me sentia tão cansada com o sono picado!

    obrigada pela mensagem de dia das mães!
    ser mãe é uma experiência linda!
    todo dia a gente ganha presente, ao olhar nosso filhos!

    bjs
    e sucesso nos treinos!
    http://elismc.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elis,
      Obrigado pela visita. A Corrida da Ponte deste ano tem tudo para surpreender seus participantes. A mim, como disse, a consolidação de mais um etapa.
      Com relação ao Dias das Mães, não tem como deixar passar em branco o dia para lembrarmos a elas o quanto são essenciais em nossas vidas. Verdade seja dita, que deveríamos fazê-lo diariamente, mas somos aprendizes em uma vida sem manual.
      Boas passadas!
      André

      Excluir
  2. Ola estou começando a seguir seu blog ..
    http://gustavo-bodyperfect.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Gustavo.
    Seja bem vindo a este humilde espaço. Espero que lhe seja proveitoso minhas reflexões e o bate-papo com o resto da galera.
    Boas passadas!
    André

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por você passar por aqui.
Deixei sua opinião ou comentário sobre o tema. Uma boa conversa é sempre salutar.
Boas passadas!

Postagens mais visitadas deste blog

Asics, Fundação do Câncer e o GEL-Noosa TRI 10

A Asics e a Fundação do Câncer chegam ao terceiro ano de uma campanha, onde 10% da receita da compra de produtos da coleção Accelerate Hope será doada para a Fundação do Câncer. Pesquisando sobre o modelo do tênis envolvido na campanha descobri que este foi feito para pronadores como eu!
A Edição especial da série GEL-Noosa TRI 10 com cores comemorativas da campanha Accelerate Hope, além do visual, a nova entressola Solyte e a placa Propulsion Trusstic garantem melhor amortecimento e resposta mais rápida durante as passadas. A altura do calcanhar reduzida oferece mais performance com um contato mais eficiente.
O que eu sei sobre este modelo?
Praticamente nada. Um verdadeiro tiro no escuro. O blogueiro Victor Caetano deixou seu feedback sobre o modelo no Corrida Urbana. Vale a leitura. O que me chamou atenção foi o menor peso em relação ao Kayano, referência para quem tem pisada pronada (na minha humilde opinião).
O tênis é muito difundido entre triatletas e o cardaço elástico foi feito ju…

André e seu novo tênis: Asics Kayano 20 NYC

Segundo o Garmin Connect foram 771 km corridos em 105 treinos. Foi assim que larguei o aço no meu antigo Asics Kayano 20. Gostei tanto dele que dei um jeito de encontrar seu irmão siamês, criado exclusivamente para homenagear a Maratona de Nova Iorque de 2013. Após o cancelamento da prova em 2012, o retorno de uma das mais tradicionais provas de rua precisava ser cheia de pompa. E a Asics não brincou em serviço. Além de muito bonito, o tênis tem tudo o que preciso para continuar evoluindo até outubro: estabilidade e conforto.
Muito já foi dito sobre a importância (ou não) do tênis na vida de um corredor. Eu sou do time que acredita que um bom tênis faz a diferença, tanto que hoje eu aceito usar qualquer tênis para correr desde que seja o Asics Kayano. Dentre minhas teorias eu acredito que ele seja o tênis mais eficaz para corredores de pisada pronada e que pesem mais de 90 kg. Como já mencionei em outros posts sobre tênis, já tentei utilizar outros modelos sem muito sucesso. Alguns aca…

Rebuild

Umas das coisas que mais admiro nesta vida é a possibilidade de mudar as coisas. De desenvolver, criar, crescer. Uma das coisas que mais tenho receio nesta vida é o imponderável, pois ele é a pitada de improvável em nossos planos, mas como diria Darwin, os organismos mais bem adaptados ao meio têm maiores chances de sobrevivência. E assim vou eu após praticamente cinco meses sem colocar o tênis.
Sair hoje cedo (não tão cedo quanto nos velhos tempos) para meu primeiro treino do ano foi muito bom. Não aconteceu nada de novo ou inesperado. Trote leve por quarenta minutos, coração com frequência alta e algumas dores de um corpo há muito abandonado.
O céu de outono azulado e sem nuvens era mesmo de outros anos. Os poucos corredores que acordam cedo eram praticamente os mesmos. O que mudou? Tudo, pois a cada passo ficamos mais fortes, mais resilientes e capazes de buscar o melhor para nós e para àqueles que nos cercam. É a busca incansável pelo equilíbrio corpo/mente para viver de uma única m…