Pular para o conteúdo principal

1000 Km depois...

1000 Km depois ainda é difícil acreditar que estou escrevendo este post. Muita coisa mudou no corpo e na cabeça. As conquistas vieram em várias áreas da minha vida e com efeitos permanentes em muitas delas. Há pouco mais de um ano eu procurava uma nova atividade física, pois eu não tinha mais tempo para os esportes coletivos, horário para natação e paciência para musculação. E pensar que tudo começou baseado em um simples comentário da minha amiga Aline, que dizia estar correndo em esteira para manter a forma e gostando muito. Mas naquele primeiro momento não levei a coisa muito a sério. Afinal cresci nas piscinas e nunca gostei de correr. Semanas depois, ainda buscando algo para fazer (porém ainda mais ansioso) ao passar em frente a uma banca de jornal, vi uma promoção da revista Runners World Brasil, oferecendo três revistas por pouco mais que o preço de uma. Não tinha nada a perde além dos R$ 19,90 e resolvi comprá-las. Quanto mais eu lia, mais eu percebia ser possível me fazer da corrida para entrar em forma. O resto da história estão nos posts anteriores e confidenciados com este cenário maravilhoso da Praia de São Francisco. Realmente, Deus está nos detalhes nos enviando sinais e nos guiando. Nós só precisamos compreendê-lo.

1000 Km depois agradeço à Ele por não ter sofridos lesões e me permitido usufruir desta diversão salutar de forma frequente. Os agradecimentos também precisam ser estendidos à minha esposa pelo incentivo nos momentos difíceis, pois neste percurso chamado vida sempre nos deparamos com uma pedra que, para seguirmos em frente, precisamos desviar com habilidade e perseverança.

1000 Km depois penso em participar de mais eventos e de distâncias maiores. O Circuito Athenas,  as 10 Milhas Mizuno, a etapa Rio da Asics Golden Four, a Meia do Rio, além da São Silvestre são alguns eventos que estão fazendo o bicho da corrida se sacudir aqui dentro.
1000 Km depois vou para mais uma etapa do Circuito Adidas, mas desta vez ainda arrastarei alguns amigos. Com um pouco de sorte, ainda faremos uma corrida de revezamento este ano e não será por falta de convite. Meu compadre já sinalizou que irá formar uma nova equipe este ano.
1000 Km depois continuo atualizando o caminha para Recife. Infelizmente não lembro muita coisa deste trecho da viagem, além de que possuíamos baterias reserva para os Game Watches. Meus pais eram loucos, pois o bip bip daqueles joguinhos é irritante ainda hoje. Imagina poder dizer que fui à Porto Seguro correndo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus

É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano. Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios.  Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais pr…

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…