Pular para o conteúdo principal

Circuito do Sol - Preliminares

Faltam poucos treinos para a corrida. Neste momento estou na fase de simulação da prova, onde a proposta do My Asics é me colocar para fazer treinos fortes em busca do ritmo para a prova. Na linguagem dos corredores chamamos estes treinos de Tempo Runs.
Não tem sido fácil conciliar a agenda com os desafios da vida. A primeira semana os resultados foram frustrantes, pois o tempo máximo sugerido para os treinos foi de 25’30” e eu não cheguei nem perto dele, rodando bem acima o proposta. A segunda foi ainda mais complicada, pois entre chuvas e madrugadas trabalhando não cheguei perto do par de tênis. A tsunami profissional passou, mas eu ainda estou tentando me recuperar.
Penso em realizar corridas leves e um tempo runs nesta semana e ver no que dá os 5 km do próximo final de semana.

CLAYTON É O CARA!
Em meio ao cansaço eu me vi assistindo o Esporte Espetacular e justamente na hora em que era exibida a matéria sobre uma maratona de montanha no Monte Kinabalu. A reportagem foi maestralmente construída para nos lembrar que o maior desafio de nossas vidas é a superação. Superar os próprios limites. Provar para si ser capaz de realizar mais hoje do que foi possível realizar ontem.
Aquilo reacendeu a chama no coração e, apesar da carna cansada do excesso de trabalho, me levantei e segui para o computador para fazer a minha inscrição para a K21 Arraial do Cabo
Perdi a conta do número de vezes em que me perguntaram em que posição cheguei, mas nunca consegui realmente explicar sem parecer que eu estava dando um esporro ou sendo demagogo. Espero que o vídeo do Clayton ajude todos a entenderem o maravilhoso mundo do esporte... em particular o da corrida.
O terceiro desafio de 2013 estava definido. Agora falta programar os treinos e curtir a paisagem.


SAIA DO SOFÁ
Não importa se você correu muito ou só um pouco. Você já superou a maioria que ficou em casa.
A frase é uma adaptação de outra publicada pelo Blog Ciclista Urbano, que alguns amigos fazem parte. O corpo foi feito para o movimento e quando ele parar de se mexer, não reclame. Tenha certeza de que fez tudo que você queria nesta vida.


DO QUE SOMOS REALMENTE FEITOS
Para variar um queiano estava vencendo uma prova de corrida, mas no final ele se distrai e para de correr a poucos metros da chegada. Um espanhol o alcança, mas invés de vencer a provar ele literalmente empurrar o sem noção para a chegada. Do que você é feio, meu amigo?

Comentários

  1. "Provar para si ser capaz de realizar mais hoje do que foi possível realizar ontem"

    Sempre que venho aqui eu tomo uma injeção de ânimo, André! Obrigada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, Renata.
      Realmente a corrida se tornou um fetiche para lembrar o maior dos desafios existentes para o ser humano.
      Boas passadas
      André

      Excluir
  2. André, vi essa reportagem do planeta extremo, vendo parece fácil. Mas se para um cara tão preparado quanto o Clayton sofre aquilo tudo, imagina um reles mortal.Me inscrevi tbm para a K21, mas vou de dupla, quero ter pernas para correr a meia da ponte 2 semanas depois.

    Abraços,

    Victor Caetano

    corridaurbana.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Victor,
      Saí de Búzios enlouquecido com a experiência, mas os afazeres haviam minado a vontade de correr Arraial. Mas a vida... é uma caixinha de surpresas e não é que me inscrevi para Arraial e para a Maratona? Vai entender.
      A vida realmente é uma grande aventura.
      Abraços
      André

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por você passar por aqui.
Deixei sua opinião ou comentário sobre o tema. Uma boa conversa é sempre salutar.
Boas passadas!

Postagens mais visitadas deste blog

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus

É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano. Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios.  Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais pr…

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…