Pular para o conteúdo principal

300 km depois...

Comemorar e seguir em frente. Iniciei esta semana a terceira fase do treinamento. Depois de cumprir com a planilha Sedentários e Eternos Iniciantes e a 10K por diversão, construi a terceira planilha baseando-me nas informações que consegui no RW RESPONDE com o Mário Sérgio Andrade, diretor técnico da assessoria esportiva Run&Fun e colunista e consultor da RUNNER’S WORLD. Continuarei treinando três vezes na semana até a próxima etapa do Circuito das Estações Adidas Primavera. A 3ª Etapa do Circuito Athenas está me chamando, mas não sei se terei condições de participar dela.
A primeira ladeira a gente não esquece. Ontem inspirado em minha mãe, que faz caminhada quase que diariamente, resolvi mudar meu percurso. Sabendo que teria uns 8K pela frente preferi fazer Icaraí/Cantareira, ao invés do tradicional vai e vém entre Icaraí/Ingá. Só tinha um detalhe nada pequeno no meio do caminho: a subida do MAC. Segui aos ensinamentos Capitão Ladeira (Runners, edição 17) e consegui subir, mas com a dificuldade de iniciante. Cheguei a 96% da FCM no alto da ladeira e como a descida vem em seguida deu para respirar. A vontade foi de parar, mas resisti e segui em frente. O visual ajudou um bocado. Com o Redentor a torcer por mim e assistindo aos aviões subirem e descerem no Aeroporto Santos Dumont rapidamente retomei as passadas e segui até a Cantareira. A volta não foi diferente. A subida foi igualmente terrível, mas tive torcida para concluir o desasfio. Como estava correndo com a camisa do Circuito das Estações Adidas (linda por sinal) no meio da subida eu ouvi um "Eu também estive lá no domingo! Vai nessa!". Um sorriso, um sinal com a mão e segui em frente. A corrida de rua realmente é um mundo neste mundo. Os 45' de treino renderam aproximadamente 7K. Mais o TR para aquecimento e a CA para desaceleração, deu um total de 10K no treino de hoje. O pace foi de 6'25". Segundo o método de avaliação da Runners 21, ganhei o conceito bom para meu preparo. Estou no caminho certo.

Corrida das Estações Adidas - Inverno 2010. O Kit da Adidas é algo realmente impressionante. Bonito e de altíssima qualidade. A organizaação está de parabéns por promover um evento ímpar na modalidade.

Ler para evitar lesões. Totalmente possuído pelo espírito do corredor e sabedor de que arrumei uma atividade física extremamente adaptável a um estilo de vida com pouco tempo livre, comecei a buscar as peculiaridades sobre o cotidiano de quem pratica este esporte a sério. Uma delas é a musculação para fortalecer joelhos, tornozelos e evitar contusões; a segunda é o alongamento, assunto polêmico; e em terceiro o aquecimento.
Musculação. Como falar bem da musculação se comecei a correr para ficar ao ar livre? Tentarei dar atenção ao gêmio do bem* e lembrar que o exercício localizado previnirá lesões e ajudará a ganhar velocidade. Mas procuro informações sobre exercício funcional, uma forma alternativa de trabalhar os músculos e possivelmente sem precisar se trancar em uma academia. A Runners, edição 21, trata do assunto em uma matéria de título A prova dos 9.
Alongamento. Na coluna pronto-socorro da Runners, edição 17, fui apresentado ao alongamento dinâmico. Achei interessante e diferente. Existe uma vertente que não recomenda o alongamento estático (o tradicional puxa e segura por 30") antes dos treinos, pois acreditam haver comprometimento do desempenho. Em compensação, acebei de ver uma
Aquecimento. Quando você começar a correr perceberá a importância do trote. No meu caso foi uma situação no mínimo curiosa. Eu me preparei para um treino de 40' em CM (corrida moderada; 75-85% da FCM), mas fiz um aquecimento com trote muito lento. A BPM não chegou a 65% da FCM, logo o corpo não "acordou". Tive dificuldades nos dois primeiros quilômetros, até que o corpo entrou no ritmo desejado. O sinistro foi justamente o oposto do ocorrido no domingo passado na Family Run, quando regulei o aquecimento de 10' a 70% da FCM e fiz uma prova além do esperado.

Eu e meu tênis. No início do mês eu mencionei um possível desgate fora do normal no meu Mizuno Wave Creation 10 e enviei um email para a Alpargatas. Sabe o que aconteceu? Eles me responderam. Solicitaram que eu entrasse em contato através do canal de atendimento ao consumidor para abertura de ocorrência. Ao informar minha impressão sobre o tênis, eles me informaram existir a possibilidade de avaliação do tênis diretamente na Fábrica. A postagem inclusive seria por conta deles e meu único incomodo seria ficar sem o tênis pelos próximos 40 dias. Tempo de ir ver e retornar. Preferi pecar pelo excesso e enviei o tênis para análise.

Gêmio do bem. É um termo do livro O trabalho seria ótimo se não fossem.. as pessoas de Lichtenberg e Stone. É um livro sobre a vida no ambiente corporativo. Vale a leitura.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Asics, Fundação do Câncer e o GEL-Noosa TRI 10

A Asics e a Fundação do Câncer chegam ao terceiro ano de uma campanha, onde 10% da receita da compra de produtos da coleção Accelerate Hope será doada para a Fundação do Câncer. Pesquisando sobre o modelo do tênis envolvido na campanha descobri que este foi feito para pronadores como eu!
A Edição especial da série GEL-Noosa TRI 10 com cores comemorativas da campanha Accelerate Hope, além do visual, a nova entressola Solyte e a placa Propulsion Trusstic garantem melhor amortecimento e resposta mais rápida durante as passadas. A altura do calcanhar reduzida oferece mais performance com um contato mais eficiente.
O que eu sei sobre este modelo?
Praticamente nada. Um verdadeiro tiro no escuro. O blogueiro Victor Caetano deixou seu feedback sobre o modelo no Corrida Urbana. Vale a leitura. O que me chamou atenção foi o menor peso em relação ao Kayano, referência para quem tem pisada pronada (na minha humilde opinião).
O tênis é muito difundido entre triatletas e o cardaço elástico foi feito ju…

André e seu novo tênis: Asics Kayano 20 NYC

Segundo o Garmin Connect foram 771 km corridos em 105 treinos. Foi assim que larguei o aço no meu antigo Asics Kayano 20. Gostei tanto dele que dei um jeito de encontrar seu irmão siamês, criado exclusivamente para homenagear a Maratona de Nova Iorque de 2013. Após o cancelamento da prova em 2012, o retorno de uma das mais tradicionais provas de rua precisava ser cheia de pompa. E a Asics não brincou em serviço. Além de muito bonito, o tênis tem tudo o que preciso para continuar evoluindo até outubro: estabilidade e conforto.
Muito já foi dito sobre a importância (ou não) do tênis na vida de um corredor. Eu sou do time que acredita que um bom tênis faz a diferença, tanto que hoje eu aceito usar qualquer tênis para correr desde que seja o Asics Kayano. Dentre minhas teorias eu acredito que ele seja o tênis mais eficaz para corredores de pisada pronada e que pesem mais de 90 kg. Como já mencionei em outros posts sobre tênis, já tentei utilizar outros modelos sem muito sucesso. Alguns aca…

Rebuild

Umas das coisas que mais admiro nesta vida é a possibilidade de mudar as coisas. De desenvolver, criar, crescer. Uma das coisas que mais tenho receio nesta vida é o imponderável, pois ele é a pitada de improvável em nossos planos, mas como diria Darwin, os organismos mais bem adaptados ao meio têm maiores chances de sobrevivência. E assim vou eu após praticamente cinco meses sem colocar o tênis.
Sair hoje cedo (não tão cedo quanto nos velhos tempos) para meu primeiro treino do ano foi muito bom. Não aconteceu nada de novo ou inesperado. Trote leve por quarenta minutos, coração com frequência alta e algumas dores de um corpo há muito abandonado.
O céu de outono azulado e sem nuvens era mesmo de outros anos. Os poucos corredores que acordam cedo eram praticamente os mesmos. O que mudou? Tudo, pois a cada passo ficamos mais fortes, mais resilientes e capazes de buscar o melhor para nós e para àqueles que nos cercam. É a busca incansável pelo equilíbrio corpo/mente para viver de uma única m…