Pular para o conteúdo principal

Motivação é o que não falta!

Ainda estou sobre o efeito Family Run e isso faz a cabeça trabalhar cada vez mais em pró de melhores práticas para a corrida.

O resultado oficial e observações. Eu não poderia deixar de mencionar que fiz 35’28” para os 6K. Cheguei em 106º na categoria M3539 e 700º na geral. Meu amigo Carlos marcou 35’17” e chegou em 77º na categoria M4044 e 684º na geral. Esta foi minha primeira prova. Tirando a largada, acho que o resto foi bem organizado. Para mim tudo foi uma grande novidade. Li no site da Corrida das Estações Adidas a tal divisão de categorias para a largada; o pelotão queniano e os respectivos por cor. Seria bem melhor se a coisa fosse feita deste jeito. Eu tive dois problemas no início da prova. O primeiro foram duas senhoras andando e depois três caras que vieram atropelando da parte de trás do pelotão. Vou torcer para ano que vem isso ser resolvido.

Click: Parece que vários sites especializados mantém um serviço de fotografia de TODOS os participantes. É sério. A busca no site é normalmente realizada pelo seu número de inscrição (que você coloca na camisa), ou por CPF. Estas aqui são amostras, pois como não ajudei muito para a fotografia ficar legal, editei a foto de baixa resolução para ilustrar o fato. As fotos são vendidas de várias formatas: digitalizadas, com porta retrato e outras muitas formas criativas de se oferecer um produto. Só não se esqueça de correr de cabeça erguida e feliz, pois você não sabe quando será fotografado.

O lado bom das provas. É uma forma muito boa de se manter motivado e um desafiar os próprios limites. Outro fato interessante é que invariavelmente você encontrará algum conhecido que também pratica a corrida de rua e você não sabia. Além disso, são ótimos termômetros para avaliar a eficiência dos treinos e aprender um pouco mais sobre correr. Digo, assistir outras pessoas correndo é uma forma interessante de avaliar a tecnicamente como estamos correndo. Da Family Run percebi que posso alongar mais as passadas e inclinar o corpo um pouco para frente. Os poucos centímetros que se pode ganhar em cada passada podem reduzir sensivelmente o esforço nas grandes distâncias. Só preciso encontrar o limitar da minha passada e evitar uma contusão por estresse.

Próximas provas. Depois de uma busca na Interent, recomendo o calendário de eventos dos sites O2 por Minuto, Webrun e Runners (da revista da ed. Abril). Os principais eventos estão em todos os calendários, mas alguns ficam restritos a cada site. Em Niterói descobri o Circuito das Academias de Niterói e a próxima etapa contempla parte do percurso que uso para treinar (que coisa!).

O número de eventos no Rio de Janeiro ainda é infinitamente menor aos de São Paulo, mas não estamos tão mal na finta assim. Até o final do ano achei rapidamente uma dezena de provas no município do Rio de Janeiro e para quem quer novos ares, corridas em Búzios, Araruama e Petrópolis.

Onde correr em Niterói? Seguindo o conselho de uma amiga, eu deveria procurar um local para treino que não estivesse sujeito a tantas idas e vindas, para evitar a quebra do ritmo da corrida. Assim, fui para o fantástico Google Maps para traçar percursos na orla de Niterói. O percurso de 10K tem início no pé da descida do MAC vai até o final da Praia de São Francisco, em frente ao retorno para completar 5K. Daí é só voltar. É um percurso muito bonito e com temperatura bastante agradável se for feito nas primeiras horas da manhã.
Um segundo percursos um pouco menor, que vai do início da Praia de São Francisco até o final da Charitas... pouco depois da estação das barcas para completar 3K. Daí é só voltar para fechar os 6K.
Mas não posso negar minhas origens e omitir o percuso da Boa Viagem. Melhorando um trajeto que eu havia adotado temos um percuso de 1,5K entre o retorno no final da Boa Viagem e a Cantareira. Com duas voltas temos outros 6K. É um bom local também. Ainda estou evitando a subida do MAC, pois tenho pouco tempo de treino e temo por lesões. Não sei quando será adequado subir aquela pirambeira, mas continuarei procurando informações sobre o assunto.

Domingo próximo enfrentarei os 10K da Corrida das Estações Adidas. Clique no link e veja o percurso.
Boas passadas!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus

É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano. Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios.  Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais pr…

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…