Pular para o conteúdo principal

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus


É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano.
Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios. 
Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais presente. Alguns amigos mais rodados já opinaram também, sugerindo que um trabalho de reforço na musculação também mitigaria estas dores. Porém, a verdade estava perdida, enquanto buscava um ortopedista. Semana passada finalmente encontrei um centro de tratamento ortopédico com ênfase para o esporte, ao invés dos traumas do nosso mundo moderno. Antes de fazer propagando do consultório, vamos ver como minha história vai terminar.
Voltando ao Asics Cumulus, ele tem mais que amortecimento. É um tênis extremamente confortável. Mas não descarto a hipótese de conhecer o GT-2160, o mais indicado se eu lembrar que minha pisada “foi” levemente pronada um dia. O último teste deu pisada neutra, mas não foi o mesmo sistema de avaliação. Tema para posts futuros.
Nas lojas e na Internet. Para você que lê, uma dica. As lojas de calçado tratam os tênis de corrida como as concessionárias tratam os automóveis. Sempre que um lançamento acontece, o “carro do ano” entra em promoção. É óbvio que ter a versão mais recente daquele modelo é o ideal, mas se você estiver apertado, ou tem séria resistência a pagar mais de 500 reais em um tênis atente-se a este fato. Consegui o Asics Cumulus na Internet por menos de 250 reais, mas curti muito prová-lo em uma loja para ter certeza de que ele era o que eu procurava. Outra vantagem da compra pela Internet é seu direito de devolução. Temos 7 dias para desfazer o negócio, caso ele não tenha lhe agradado. Na loja... chora. Comprou tá comprado. Dificilmente você conseguirá algo se o vendedor não tiver boa vontade, que por sinal, ele não é obrigado a ter.
Um esporte para todos. Fazia tempo que eu não postava um vídeo, mas este realmente resume em poucos minutos o que é correr uma prova. O vídeo me lembrou da grande aventura que vivi com compadre Gláucio e meus novos amigos do mundo da corrida de rua na Asics Golden Four. Abraço especial para meu amigo blogueiro Sérgio, escritor do blog Corredor Feliz, que me ajudou a fazer uma prova sub-2h.

Comentários

  1. Grande André, obrigado! não consegui ver o vídeo, mas desde já agradeço pela citação! Nunca tinha pensado que comprar o tênis na internet tem essa vantagem. É de se pensar...
    grande abraço e bons treinos,
    Sergio
    corredorfeliz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo, Sérgio.
    Este artifício está na lei do consumidor. Apenas mais uma de muitas coisas que pouco sabemos, mas que são nossas por DIREITO. É lícito e uma forma de avaliar custo/benefício.
    Citar aquele feito não é trabalho e espero um 2012 com novas corridas e muita alegria.
    Obrigado pela visita.
    Boas passadas!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por você passar por aqui.
Deixei sua opinião ou comentário sobre o tema. Uma boa conversa é sempre salutar.
Boas passadas!

Postagens mais visitadas deste blog

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…