Pular para o conteúdo principal

Correr, dormir e comer... mas comer muito bem!


Mais uma semana de treinos chega ao final trazendo ensinamentos e reflexões. As dores no quadril vem diminuindo rapidamente desde que retomei os exercícios funcionais e me concentrei em manter a postura correta para correr. Manter o corpo ligeiramente inclinado para frente, cabeça erguida, olhos no horizonte, abdômen contraído e quadril encaixado. Não tão difícil quanto se lê, mas que requer força e concentração. A parte boa é que ganhei velocidade, pois a "passada encaixada" reduz o tempo de contato com o solo. A parte inusitada é relativa a ressonância que estou tentando fazer. Ainda não consegui uma data para realizar o exame, mas em poucas semanas o resultado será praticamente nulo, com a regressão que a lesão tem apresentado.
Você que chegou até aqui deve estar se perguntando o que o título tem a ver com isso, não é? Tem tudo, pois treinar não é apenas o ato de cumprir com as especificações da planilha, vai além. Ter uma alimentação adequada e reservar boas horas de sono são fundamentais para a saúde da mente e do corpo. Por causa de noites mal dormidas e ter quebrado a rotina alimentar, perdi peso e descansei pouco. Possivelmente este conjunto de ações colocaram a lesão em evidência. 
Retomada a rotina, voltei a ganhar peso e mais equilíbrio para correr. Para quem gosta de comer, correr é um álibi perfeito. Depois de certo tempo, seu metabolismo acelerado lhe obriga a se alimentar melhor e a comer mais para manutenção do corpo.
Queria aproveitar para comentar uma última matéria da Runners de novembro. Em ANTES CEDO DO QUE NUNCA são apresentadas dicas para quem precisa adotar as primeiras horas do dia para treinar. CUIDADO! Correr de manhã é extremamente viciante. Ver o sol nascer e correr com uma temperatura ainda amena são situações que lhe deixam exigentes com o tempo. Sem falar da ausência dos carros e consequentemente da poluição. Particularmente lembro sem saudades dos tempos que corria a noite.
Tá, mas eu não estou dizendo que acordar cedo é mole. É preciso disciplina e lembrar de deitar cedo na noite anterior para facilitar as coisas. O resto é fácil. Treinar é a parte divertida do dia para que não vive sem um tênis no pé.
Calcule seu IMC em http://www.amaissaude.com.br/saude-e-lazer/Pages/default.aspx

Comentários

  1. André, tbem li a matéria da Runners deste mês destacando os benefícios da corrida no período matutino e achei muito interessante. Eu procuro adaptar os treinos com a agenda do trabalho, mas sei que não se compara com correr "cedinho". Valeu pela dica.
    A partir de agora estarei te seguindo...

    Um abraço e bons treinos!!

    Helena C Vidal
    Correndo de bem com a vida
    helenacvidal.blogspot.com
    @correndodebem

    ResponderExcluir
  2. Helena,
    Primeiramente obrigado pela visita a este humilde blog e se integrar a este círculo de idéias e experiências. Será uma honra trocar idéias contigo sobre este mundo chamado corrida.
    Por sua causa reli o post e fico feliz que tenha lhe contribuído de alguma forma. Correr cedo é muito bom. Nos tornamos pessoas mais ativas, se o fizermos sob as condições citadas no post. Com relação a comer, a corrida é o nosso maior álibi para fugir ocasionalmente de uma alimentação mais regrada. Se permitir a um rodízio de massas, de carne ou doces sem culpa é algo muito bom. Saber que existe uma forma NATURAL de combater o sobrepeso é algo sensacional.
    Visitarei seu post.
    Boas passadas!
    André

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por você passar por aqui.
Deixei sua opinião ou comentário sobre o tema. Uma boa conversa é sempre salutar.
Boas passadas!

Postagens mais visitadas deste blog

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus

É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano. Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios.  Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais pr…

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…