Pular para o conteúdo principal

Treinos intervalados e a perda de peso


Imagine você sentado em sua mesa de trabalho ouvindo seus companheiros discutindo sobre saúde, boa forma e voltar para musculação. Nenhuma novidade neste mundo onde muitos vivem de promessas (principalmente nesta época do ano) e alguns poucos assumem um real compromisso de revolucionar a própria vida. Mas o cenário foi montado por causa de um comentário específico. Um destes personagens jurava que voltaria a boa forma através da corrida. Quando ouvi a palavra corrida, me interessei e comecei a prestar atenção na calorosa e animada conversar, até que ele disse que faria tudo isso com treinos contínuos baseados em distância. Você também já passou por uma situação semelhante? Pois é, você não foi o único. Os treinos são mais do que simplesmente colocar um par de tênis e sair correndo por aí, ou pela esteira até um número mágico aparecer. Os treinos são elaborados objetivando uma crescente de condicionamento, se fazendo (principalmente) dos treinos intervalos. Se você não conhece o termo, os treinos intervalados sugerem alguns minutos correndo, seguidos de minutos caminhando ou trotando. A intensidade é outro ponto importante até mesmo nos intervalados. Colocar esforço demais antes do tempo pode levar a uma contusão, mesmo nem treino intervalado.
Fã da Revista Runners World Brasil, eu sempre fiz mão de uma das planilhas sugeridas no website desta publicação. São planilhas genéricas, mas são planilhas. O recomendado é que você tenha acompanhamento de uma assessoria, para que não se machuque, para ter um profissional capacitado lhe monitorando. Mas se você, como eu, tem dificuldade para encontrar uma assessoria que atenda no seu horário livre, lembre-se que a planilha genérica pode ser uma grande alternativa. Funcionou comigo e espero que você tenha a mesma sorte e disciplina. No primeiro sinal de desconforto, ou insegurança, procure orientação. A internet está repleta de blogueiros (como eu), que podem lhe esclarecer algumas dúvidas ou indicar um profissional que possa lhe atender corretamente.
Os primeiros 10K a gente nunca esquece.
Vida ao intervalado!!!
Isso tudo para falar dos treinos intervalados, porque os leigos desconhecem o seu poder. Repetindo, você ganha condicionamento gradativamente, pois os intervalos que variam inicialmente entre caminhada e corrida leve, seguem evoluindo até trotes e corridas de alta intensidade. Nos intervalos de intensidade que pratiquei no último treino, mostraram o quanto estou evoluindo fisicamente. Consegui manter um pace em torno dos 5’30” durante os 10 minutos de cada trecho do treino. Lembrando que há menos de 1 mês eu não conseguia correr por causa das dores, só tenho a agradecer a Deus por isso.
Agora que todo mundo sabe que os intervalados são bons e importante no desenvolvimento do condicionalmento, farei uma analogia final. Você sabia que um carro consome mais combustível dentro da área urbana do que nas estradas em velocidade alta e quase constante? Isso por que o carro ao atingir uma velocidade de cruzeiro, nas estradas, não precisa de mais esforço para continuar funcionando. Enquanto que na cidade, aquele anda e para por causa do trânsito ou dos sinais fazendo o motor se esforçar mais. Mais esforço, mais consumo... agora imagine que você é o carro. Se queres perder peso, transite como o carro na cidade. Correndo e andando. Intervalando.
Boas passadas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus

É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano. Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios.  Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais pr…

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…