Pular para o conteúdo principal

MY ASICS - Treinos personalizados online

Tudo começou quando a Márcia postou no Facebook que gostara do My Asics, um aplicativo online que gera planilhas personalizadas gratuitamente. Mas foi lendo o post da Aline que me interessei pelo serviço. Ratificando a informação passada por ela, o site oferece um mecanismo para construção de uma planilha de treinos, ou invés de apenas lhe sugerir algumas planilhas com período de treinos fechado.
O formulário do My Asics inicia com a primeira e mais inusitada pergunta: quando será prova alvo? Depois vieram os campos para a distância alvo (de 5 km) e o tempo alvo (de 24'00"). Em seguida passei meu último tempo (de 24'11") feito na Adidas Verão 2012, disponibilidade de 3 dias para os treinos semanais e a intensidade alta para os treinos.
Momentos depois o site retornou que as 7 semanas de preparação poderiam me levar a 23'40"! Não esperava tanto e me surpreendi. Me surpreendi por não ter que costurar uma planilha pré-moldada. Me surpreendi pela proposta de treinos, onde essencialmente aprenderei a desenvolver um ritmo para provas curtas.
O ponto negativo do aplicativo é que ele apresenta uma proposta de treinos, mas não o treino propriamente dito. O app para Android não é sofisticado como o Runkeeper. Tipo, ele sugere um treino de 3 Km, tendo tiros de 1 km. Passa que o descanso deve ser ativo em corrida leve para recuperarmos o fôlego em um intervalo de 2 a 5 minutos. Não é exatamente algo pré-configurado, mas com um app como o Runkeeper é fácil de ajustar. O MY ASICS não chega neste nível. Assim, passei a proposta de treinos para uma planilha e vamos ver o que estas 7 semanas me trarão.

3.300 KM DEPOIS E UM POUCO MAIS
O ano está acabando as conquistas não foram poucas, principalmente no que se refere a confiança. Este ano foram deixados para trás mais de 1.300 Km, mas de 30% de crescimento no volume de treinos e nenhuma lesão. Isso só reforçou a importância do tempo que dediquei ao desenvolvimento técnico, que complementou o trabalho de fortalecimento muscular com os treinos de qualidade (diz-se ladeiras e escadas).
O caminho de volta para casa continua. O marcador já invadiu o estado da Bahia e Feira de Santana já ficou para trás.

Comentários

  1. Oi, André.

    Também fiquei sabendo o My Asics através do blog da Lineca. Acho uma excelente opção para quem quer montar microciclos e até ciclos maiores em cima de uma prova alvo. Muito legal ter compartilhado a seu experiência também.

    Quero agradecer pela parceria e atenção que tens me dado no blog.
    Aproveito ainda para desejar um Feliz Natal e um 2013 com muita saúde e sucesso!!!
    Forte abraço e boas corridas.

    Helena
    correndodebemcomavida.blogspot.com
    @correndodebem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, Helena.
      Este retorno é super legal e me motiva a continuar escrevendo :-)

      Nesta vida corrida e apertada que levo, às vezes uma palavra é suficiente para retomar meu ânimo. Poder ter acesso as suas experiências é um privilégio. Eu que agradeço pela oportunidade.

      Boas passadas!
      André

      Excluir
  2. André, muito bom esse sistema. Gostei que não em nada muito além da imaginação. Vou seguir meu plano de completar uma meia abaixo de 1:50.

    Abraços,

    Victor Caetano

    corridaurbana.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que a novidade lhe foi útil, meu amigo.

      Este verão quero aprender a correr distâncias menores mais rapidamente, para conseguir completar os 10K abaixo de 50min (no outono) e a meia abaixo de 1h50min (no inverno).

      Estou otimista.
      Feliz Natal.
      André

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por você passar por aqui.
Deixei sua opinião ou comentário sobre o tema. Uma boa conversa é sempre salutar.
Boas passadas!

Postagens mais visitadas deste blog

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus

É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano. Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios.  Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais pr…

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…