Pular para o conteúdo principal

400K depois, tenho uma mensagem para você


Uma das trilhas no Jardim Zoológico de Niterói
Obrigado pelo carinho e atenção. Eu comecei a escrever este blog para me manter motivado e reunir informações que poderiam me ajudar enquanto praticante da corrida, pois a vida facilmente torna secundária qualquer atividade extra-profissional. Lembro claramente das duas primeiras semanas caminhando. Eu me sentia velho, cansado e desmotivado, mas me prometi que iria seguir a planilha de treino a risca e não forçaria uma situação que pudesse me tirar do treino por lesão. Aos poucos o trote foi sendo incluído nos três treinos semanais e pouco depois algumas sessões de corrida leve e moderada. Vieram os primeiros 100K em treinos. Para cada treino que eu realizava, melhor ficava a cabeça. Era a motivação crescendo junto com o preparo físico. Cheguei aos 200K em treinos e consegui reduzir a praticamente zero meu nível de estresse e lidar melhor com as adversidades da vida. Como prêmio, decidi que iria correr uma prova. Teria que participar de um destes eventos que tanto se falava nas revistas. Não resisti e fiz a inscrição logo em duas: a Family Run com 6K e a etapa de inverno do Circuito das estações Adidas/10 com 10K. Estas primeiras provas foram inesquecíveis e guardo com muito carinho a lembrança daqueles dias. A sensação era boa demais e eu precisava compartilhá-la como meus amigos. Assim, iniciei a divulgação no Orkut, MSN, GTalk e Skype.
Falar sobre corrida me relevou que muitos outros amigos e amigas praticam, praticaram, ou buscavam aquela coisinha a mais para praticar o esporte. Você que me escreveu belas dedicatórias e frases de incentivo, deixo aqui meu muito obrigado. Se motivação é a palavra chave para continuar praticando este esporte individual, saiba que você também colaborou para aquele treino às 6 da manhã com o sol nascendo, ou aquele que termina quase às 11 da noite acontecer.
Vida de corredor. No último domingo tivemos um dia de inverno aqui em Niterói. Às oito da manhã o termômetro de rua marcava 17ºC e a umidade no ar altíssima, um convite para continuar debaixo do edredon, mas a endorfina falou mais alto. Rapidamente me arrumei e comecei a preparar meu café da manhã, quando o pequeno rebento acordou clamando sua mamadeira. Parada rápida para fazer a mamadeira e terminar o café da manhã. Preparei minha mamadeira de Maltodextrin e segui para a praia de Icaraí. O aquecimento não adiantou muita coisa. O corpo se soltou, mas a respiração não acompanhava por causa do frio. Talvez fosse minha asma falando que não estava feliz por estar ali. Ignorei e iniciei a corrida. Os primeiros quinze minutos foram terríveis, pois a sensação de asfixia estava me segurando. Era um trote forçado. Vencida esta primeira etapa, as coisas começaram a ficar melhores. Com a temperatura baixa a corrida rendeu e acabei aumentando meu recorde pessoal para os 75’ do longão. Na primeira vez que tentei o percurso mal completei 10K. Domingo corri 12K com os mesmos 75’. Tudo isso em menos de um mês de diferença. Coisas da Semana Trilegal.
Maltodextrin. É um instantâneo de alto valor energético. Não é um powerade que possui valores nutricionais mais complexos e menor taxa calórica. O Maltodextrin é essencialmente calórico, importante complemento para se tomar antes, ou após o treino.
Conheça:
Números até o último domingo
Duração dos treinos: 53h06’
Distância: 406.2K

Comentários

  1. Acredita que este texto estava como rascunho?!? Que desperdício. Enfim, antes tarde do que nunca :-)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por você passar por aqui.
Deixei sua opinião ou comentário sobre o tema. Uma boa conversa é sempre salutar.
Boas passadas!

Postagens mais visitadas deste blog

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus

É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano. Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios.  Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais pr…

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…