Pular para o conteúdo principal

Jogo limpo


A Patrícia Julianelli elaborou mais uma obra prima. De escrita leve, mas profunda, este mês foi fundo na questão COMPORTAMENTO. Falar deste novo método de emagrecimento chamado detox foi mero detalhe, pois o que está em jogo aqui é a jornada nada saudável para se perder peso. Viver de um restrito e possivelmente oneroso cardápio, além de complicado pode ser desagregador realmente. Você acaba deixando de fazer coisas, ou encontrar com amigos por causa de um controle alimentar. Mas preciso dizer que eu acredito na reeducação alimentar.
A proposta é paradoxal. Se esta tem como objetivo lhe proporcionar mais qualidade de vida deveria lembrar que a jornada é tão ou mais importante que o destino. Viver não deveria exigir extremismo, salvo em casos realmente excepcionais. Mas pensando bem, o que é a vida além de opções e afinidades? Quando decidi separar um tempo na minha agenda para mudar meu estilo de vida correndo, abandonei velhos hábitos e a reboque me afastei de vários amigos. Deixei a noitada. Diminuí meu consumo de bebida alcoólica. Durmo mais cedo. Para muitos, fui extremista. Tanto que ao encontrá-los ouço a famosa pergunta "ainda está correndo?". Por que eu pararia, meu Deus?!? Correr não é uma questão restrita a saúde. Tornou-se um hábito, ótimo hábito por sinal. Criou um novo estilo de vida, com direito a novos amigos, uma nova perspectiva (mais otimista) do mundo, com mais tempo para a família, menos televisão, com direito a viagens, conquistas pessoais e coincidentemente é ótimo recurso para se manter a forma e o peso sob controle. Dá para escrever mais um bocado sobre mudança de hábitos, mas o importante é termos consciência do preço da nossa decisão. Se a conta fechar, bom proveito.

Comentários

  1. André,

    Excelente texto, concordo inteiramente contigo.

    Realmente, ao assumirmos novos estilos de vida, é capaz de algumas companhoas de outrora ficarem pelo caminho. Mas, assim é a vida. Em compensação, novos horizontes se abrem e possivelmente novas amizades surgirão.

    Desde que comecei a treinar e a correr mais a sério (no sentido de disciplina e força de vontade, porque afinal de contas corrida é atividade lúdica, hobby e prazer), notei que não apenas alguns hábitos mudaram, como também minha perspectiva de vida e a sensação de mais autoconfiança.

    Muito bacana o post!

    Aproveito para dizer que nesse último domingo (24/3) estreei na Meia Maratona e consegui completar com um tempo sub 2h (1h56'14"). Escrevi sobre isso no meu blog.

    Abraços e bons treinos.
    Brunno - http://movidoaendorfina.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, Brunno.
      E assim caminhamos, com nossas opções e associações. Faz algum tempo que escrevi sobre os benefícios para o corpo e para mente, mas continuo afirmando que fazer bem para o corpo é consequência, mas o que faz por mossa mente é um benefício sem tamanho.
      Parabéns pela estréia sub-2h. Com certeza vou dar um pulo lá para curtir sua experiência.
      Abraços

      Excluir
  2. É verdade, André, que para atingirmos nossas metas devemos mesmo ajustar certos aspectos de nossas rotinas. Também sou contra extremos e acho que o segredo do sucesso é tentar encontrar um ponto de equilíbrio. Mas é bem verdade também que sempre nos deparamos com o que chamo de "boicotadores", que sempre criticam e não fazem um pequeno esforço para compreender essas mudanças. Ontem mesmo meio que zombaram de mim quando comentei que havia acordado às 5:30 para correr. Poxa, chega a um ponto que você nem tem mais vontade de falar qualquer coisa sobre seus hábitos com esse tipo de gente. Ainda bem que existem os blogs de corrida. A gente se entende! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida continua me surpreendendo, Renata.
      Muitos acham que as redes sociais serviram para distanciar as pessoas. Você consegue concordar com isso? Eu não.
      Se não fossem os blogs, eu não conheceria um universo de pessoas, inclusive você.
      Encontrar pessoas afins com atividades que fogem a zona de conforto, ou a modinha, é complicado. Mas complicado hoje é viver sem correr e sem o blog :-)
      Realmente, por aqui a gente se entende.
      Com relação ao domingo, acho que o post vai ficar bem legal. Devo publicar hoje ou amanhã.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por você passar por aqui.
Deixei sua opinião ou comentário sobre o tema. Uma boa conversa é sempre salutar.
Boas passadas!

Postagens mais visitadas deste blog

André e seu novo tênis: Asics Gel Cumulus

É o Cumulus! O tênis me obrigou a fazer uma homenagem ao velho humorista que tive a satisfação de conhecer na minha infância, quando os Trapalhões passaram por Recife. Mas Cumulus é o nome do meu novo parceiro de corrida. O Asics Cumulus é um tênis com ênfase no amortecimento, mas não tão caro quanto o Asics Nimbus ou o Asics Kayano. Teste de rua. O tênis é realmente impressionou, com um amortecimento realmente inesperado. Para quem lê pela primeira vez este blog, eu estou trocando os tênis com ênfase em estabilidade por aqueles com ênfase em amortecimento. Há algum tempo busco um bom ortopedista para diagnosticar uma dor, que acho ser na crista ilíaca (depois de muito procurar em mapas de anatomia), ao invés de passar simples anti-inflamatórios.  Eu defendo uma têse de que a dor seja consequência do impacto, tanto que enquanto usei o Adidas Cushion (amortecimento) ela diminuiu. Quando voltei para o Asics Kayano (estabilidade), assim como quando usei o Adidas Sequence ela se fez mais pr…

Você é um corredor iniciante, intermediário ou avançado?

A Runners de fevereiro (Ed. 28) começa com uma matéria muito interessante na seção Treino. A matéria Semanão fala sobre a importância dos ciclos no desenvolvimento do corredor e que tentar colocar em uma única semana todos os tipos de treino é algo realmente complicado, quando não, improvável de ser feito. A sugestão é adotar um intervalo de tempo maior para que possamos incluir todos os treinos necessários para nosso desenvolvimento. A idéia é boa, simples e de praxe a revista ainda apresenta sugestões para os treinos de qualidade. Mas o que mais me marcou na reportagem foi a forma como foi identificado o nível do corredor. É a primeira vez que vejo algo do gênero, então segue o registro:Iniciante: aquele que corre até 24 Km semanaisIntermediário: aquele que corre de 24 Km a 48 Km semanaisAvançado: aquele que corre de 48 Km a 64 Km semanaisComo você se vê? Sua quilometragem semanal será determinante para o desenvolvimento de sua capacidade como corredor, seja seu objetivo ganhar resi…

O segredo dos corredores quenianos

Passei a semana procurando informações sobre corredores quenianos. Achei matérias que justificavam o desempenho deles o fator genético, outros usaram os treinos em altitude (O Quênia está a mais de 2.000 metros do nível do mar) e por fim a dedicação. A matéria O SEGREDO DOS CORREDORES QUENIANOS de Javier Triana humaniza os feitos dos queniano, mostrando mais uma vez que somos fruto do meio. A necessidade mais uma vez faz o homem. Prova disso foi que o "britânico" Mo Farah, vencedor dos 10.000 metros e o Kiprotich de Uganda fizeram. Eles treinam no Quênia, no High Altitude Training Centre, a capital mundial da corrida em distância - veja reportagem na The Finisher.
Com um estilo de vida tão simplório, correr sempre foi algo necessário para cruzar distâncias. Como foi bem dito na reportagem, eram 10 quilômetros para ir para a escola e outros dez para voltar para casa. Assim como a bola está para as crianças brasileiras, a corrida está para as crianças quenianas. A especializaçã…